Pesquisar este blog

13.9.09

Vendoversos




Ao som do realejo
canto versos
que versejo
ao inverso,

esgoto desejos,
vendo medos exacerbados
esculpidos em rochedos,

todo dia de manhã
vendo-me,

as mágoas
não alcançam
minha retina,

e no afã,
vendo-me
por qualquer
montante
de rimas alucinantes,

(en ) divido-me
em torturantes
prestações.

7 comentários:

BLOGUE DE POESIA disse...

ADORO SUAS LETRAS! MARAVILHOSOS POEMA, PARABÉNS JÚLIA!

FláPerez (BláBlá) disse...

adoro essa idéia!
e isso tá dando inveja:
"e no afã,
vendo-me
por qualquer
montante
de rimas alucinantes,

(en ) divido-me
em torturantes
prestações."

Cesar Veneziani disse...

Como já comentado em outro espaço, uma delícia a leitura da MaJu..

Ruy disse...

Belíssimo, Julita

Larissa Marques disse...

também vendo!
mas os seus são melhores, minha loira!

Iriene Borges disse...

Eu li esse "vendo-me" de forma tão ambígua e cheia de poesia que se tivesse que pagar pela leitura teria que ser mesmo em prestações

Moniquinha disse...

Gosto muito, já havia comentado noutro lado.

beijocas!