Pesquisar este blog

22.12.10

Espreita


Mas ele vem sempre assim,
inteiro,
para me arrancar de mim
de novo,

e sou eu savana
que anseia as chuvas

e as ameaças,

e sou eu floresta
adensada em sombras
aguardando sustos...

Ele me espera
por entre as folhagens
- o homem-pantera -

e rouba-me esses beijos
em doces tocaias

( e eu presa escapo,
mas com arranhões...)

Nenhum comentário: