Pesquisar este blog

5.9.09

Inocências


Ave Mainha


Imagem: Jessiely Soares




Não sei porque
ela gosta tanto de balé
e nem sei a quem saíram
os seus cabelos lisinhos.

Sei que me faz falta
quando ela não corre na casa
mesmo quando saiu apenas
para a casa da vovó
ou pro parquinho

Sei que ela um dia seguirá seu
destino...

Mas, eu sou como ave.
Enquanto posso, aconchego-a nos braços
faço o dia dormir com cuidado
e guardo a pequena em meu ninho.

Giz de Cera

 
Imagem: Jessiely Soares



sorriso
de meio dia

e ela canta
e pede biscoito
e água

eu entrego
a revelia

porque acho que tudo isso não acrescenta

ela nada nota

e corre, e pula
e anota

palavras que o vento inventa.


Azul-Piscina 
Imagem: Google



Eu via a novela,
ela brincava com canetas.

Impulsionando-as de um trampolim
de arranjo de flores.

A cada empurrão
uma caneta gritava

"a água está quentinha"

e o estrondo se dava
em cima do vidro da mesa
Num misto de sons e cores.

E a minha pequena ria,
ria,
a cada caneta
que das pequenas mãozinhas
pulava travessa

Por falar em coisas que se vê
não vi mais a minha esperada novela

mas, apenas a pequena
e a brincadeira inventada,
por sua azul-piscina inocência.
Pequena 
 


Imagem: Jessiely Soares



pé ante pedra
ela pula os degraus
até embaixo.

eu gritando feito louca

"Olha o carro!"

ela apenas sacode os cabelos
de fino embaraço:

"Não há. Posso atravessar?"

antes que eu lhe diga
sim

já está do outro lado.

Independente
quer ser ela

ainda de tranças e meias.

Não faz idéia do que é
caminhar pedra ante pé

por uma vida adulta inteira.




(Jessiely Soares)

3 comentários:

Larissa Marques disse...

Que coisa mais linda, invejei!
Não escrevi nada de significativo para minha filha!
Quem sabe um dia!

Patrícia Gomes disse...

Uau, espero conseguir escrever coisas assim qdo tiver um filho!! ;oD

Maria Júlia Pontes disse...

Muito lindo Jessy, eu não escrevi nada ainda p meu filho, apenas algumas linhas do meu Primeiro livro "A dedicatória é ´so pra ele"

amei!!