Pesquisar este blog

19.10.09

AVISO IMPORTANTE

Como um pássaro na vertigem
não sei direito o que sou
ulltrapasso fronteiras
se fosse um verme...
rastejaria os sentidos
sobre as ondas
de um reconhecimento
instintivo, no terreno

Onde estarei?
se só sei que nada sei

Na pele de um vegetal
eu não enlouqueceria
não compreenderia o cérebro
dos anjos dos homens
nem a língua dos peixes

No piso da madrugada
sem sombra de dúvidas,
algodões andam disfarçados
de nuvens
num céu
de um púrpura,
indescritível.

Rosangela_Aliberti
Atibaia, 18 de outubro de 2009

2 comentários:

Larissa Marques disse...

bem vinda a nova fase da Falópios, convide seus amigos e leitores para esse espaço!
beijo!

Rosangela Aliberti disse...

Obrigada Larissa pelo espaço e pela receptividade, beijo meu Rô