Pesquisar este blog

8.10.09

Compulsão

(Foto Google search)


Sei que prometi
não te alvejar com
meus versos

tampouco me derramar
em melífluas declarações

tenho sido uma menina má
desde que provei tua saliva
e consumi teu sêmem
naquele ritual boêmio

de lá para cá
quebrar os pactos
tem sido minha
especialidade

que se fodam
os que de mim
esperam
qualquer coisa

estou à margem
elevada dessa estadia
alheia à estiagem

e preciso ir

agora

inevitável é sempre
o melhor momento

irromper...

Agatha R.

5 comentários:

Maria Júlia Pontes disse...

Caraca A GATA está com tudo, poema maravilhoso.

Malu disse...

Thanks Jujuba, a ruivia gradece, rsss...

Ana Sisdelli disse...

psyco-love
curti

FláPerez (BláBlá) disse...

gosto dessas mulheres-feras!

(sheyladecastilho disse...

clap, clap, clap, clap, clap!!!

lindo!