Pesquisar este blog

22.11.09

ARCANO 16


o vento brinca com a árvore na janela
e tua voz vem riscar a vidraça

é tão tarde

quando sussurras teus versos
em rimas surreais
que deslizam pelos meus sonhos
junto com umas lágrimas descabidas

é tão tarde

para riscar peles e vidraças
até os mortos sussurram
longas árias
em cadencias insanas
enquanto você chora
em rimas perfeitas
murmura histórias arcanas

versos
música
hosanas e teu corpo

é tão tarde

eu sussurro
os mortos mentem
em línguas mortas
enquanto a tua desliza
no céu da boca
segredos estelares
bobagens seculares

mentiras de vento e folha
que eu finjo não ver
nesse gozo esquecido
perdido entre as frinchas da noite
eu entendo
tudo, ou quase tudo,
de tudo que nunca entendi

meus olhos ardem
e te esquecem um pouco mais
fecho o livro sem pressa
guardo o poema junto aos meus
que dormem sozinhos

teus mortos sussurram
é tão tarde

3 comentários:

Patrícia Gomes disse...

Muito bom, flor!
E o que mais achei interessante foi a tua escolha do arcano 16 do tarot: a Torre, que fala justamente do despertar do entendimento por virtude da aflição que comove o animo, a luz do superior fazendo-se sensível no inferior; a nulidade dos valores materiais e a aprendizagem da sabedoria...

Curti! ;oD

Rosa Cardoso disse...

Obrigada, anjo.

FláPerez (BláBlá) disse...

Gostei das imagens!