Pesquisar este blog

15.11.09

Febre



Febre

A nostalgia se embrenhou pelos meus cânticos
E causou pirexia em tons românticos,
A noite se alastrou pelo meu dia
Fervi cada palavra que ardia,

Busquei em cada nuvem tão sombria
Os restos do amor que me movia,
O sol escondido em rima pura
Sombreava de amarelo minha clausura,

Rasguei minhas lembranças carcomidas
Sequei minhas saudades matricidas,
Resgatei o meu corpo combalido
Deixei que me inundasse a libido,

Bebi cada verso escaldado,
Reli todas as cartas do amado.



(Poema que recebeu menção honrosa no concurso internacional Nósside,2008.






Imagem: "Nu artístico" dalmodeoliveira.arteblog.com.br

2 comentários:

Sergio Kroeff Canarim disse...

Olá bem bacana este espaço. Parabéns!
Aproveito para deixar meu blog de poesias para vocês.

http://existenznoexistenz.blogspot.com
Abraço,

FláPerez (BláBlá) disse...

muito lindo!