Pesquisar este blog

9.5.10

quimera





"What's in a name? That which we call a rose By any other name would smell as sweet."
Romeo and Juliet (II, ii, 1-2)



Guardo tudo em arquivos ilógicos e anárquicos que nem eu mesma entendo. Estranhas conexões, símbolos absurdos. Guardei você, sua imagem, sob um desses ícones multicoloridos.

Outro nome, outras cores, mas é você.

Sabe como funciona: “Que há num nome? Aquilo que chamamos rosa com qualquer outro nome seria igualmente doce”.

Janelas ↔nuvens↔espelhos↔sonhos↔olhos tristes↔Kamikazes de papel!

Coleciono palavras e gosto de dançar com elas, me esconder debaixo delas. Você brincando distraído e rápido as decodifica. Devo ser fácil e óbvia demais.

Sorriso→sorvete→tarde→música→notas erradas!

Palavras e imagens caem sobre mim em largas e pesadas gotas.

Janelas→nuvens→espelhos→sonhos→olhos tristes→Kamikazes de papel!

Tudo fica absurdamente importante quando nada é tudo que se tem.

Sorriso→sorvete→tarde→música→notas erradas!




Sorriso→sorvete→tarde→música→notas erradas!

O menino sorri e me pede a caneta, ele precisa que eu lhe desenhe os olhos do homem-aranha, a adolescente resmunga e eu sorrio.

Janelas→nuvens→espelhos→sonhos→olhos tristes→Kamikazes de papel!

Seu sorriso surge na tela da memória, bem ali ao alcance da mão, ao alcance do beijo. Está bem ali transfigurado em símbolo de algo bom. É meu agora e eu gosto dele, mas e daí?Nada? Tudo? E daí? Ainda preciso desenhar os olhos do homem aranha e ou vir alguns resmungos importantíssimos.

Sorriso→sorvete→tarde→música→notas erradas!

Guardei você também, sorrisos e palavras, mas vamos combinar assim: Você não me decifra e eu não te devoro.

Janelas→nuvens→espelhos→sonhos→olhos tristes→Kamikazes de papel!

7 comentários:

Maria Júlia Pontes disse...

exelente seu texto dominical Rosa.
por coincidência tem rosa no meu poema de hoje.
parabéns.
amei.

Lessandri disse...

Adorei especialmente a última frase.
Eu gostaria de adotá-la mais pra mim.

Larissa Marques disse...

Muito bom!

FláPerez (BláBlá) disse...

doida! texto doido! mto bom!

Rosa Cardoso disse...

doidodoidadoidodoidadoidodoida

rs


obrigada pessoinhas, aproveito para desculpar-me pelo sumiço das comunidades e dos comentarios, mas quero salientar que eu e TODAS as pessoinhas que moram em mim são absolutamente normais...

rs

ainda vou fazer um conto só pra enfiar essa frase do Allan.

beijos e bons sonhos!

Joana Espain disse...

Gostei muito. Tenho um texto com a mesma epígrafe. Amanhã é o meu dia e coloco-o em homenagem a este.

Um abraço

Rosa Cardoso disse...

Volto pra ler seu texto. :) Obrigada pelo comentário.