Pesquisar este blog

6.4.10

arcaicos

pétalas tensas da flor curva, cintilam na sacana pureza abrangente do todo
pétalas turvas, envolventes invólucros do vibrante membro licoroso
agora atirada eu, ao cupido Deus das tempestades, por um beijo carnoso
na região laríngea nasce o grito rouco gemido
na sutileza da pélvis, círculos, movimentos espasmódicos tesos vindo
e como é simples essa natureza arcaica, instintiva e sem norte...
arqueado curvilíneo gozo.

a vida após a pequena morte.
sorte.


(sheyladecastilhoº

3 comentários:

Flá Perez (BláBlá) disse...

ow, que delícia!
vontade de enviar pra uma pessoa...



bjbjbj

Ana Marques disse...

"a vida após a pequena morte."

e há tanta vida em cada pequena morte, não é?
:)
Belo.

she disse...

pois envie, flá...
pois é, ana... digo até que renascimento, após as pequenas mortes...

beijos, queridas!

sheyla