Pesquisar este blog

25.4.10

djinn


nasci ontem,
sob teu olhar

no céu pastavam
nuvens perfeitas,
– ovelhas –
num campo azul

teu sonho
tecido em desvario
fortuita essência
sua djinn perdida

presa e resumida
a um trivial
signo de caos,
marcado na tua pele.

sou assim,
um cadinho de confusão
que nada revoga.



(rosa cardoso)


2 comentários:

Ana Marques disse...

Seus poemas sempre me surpreendem pela leveza com que governam as palavras.

:)

Larissa Marques disse...

ah, as essências!