Pesquisar este blog

26.4.10

A Louca



Qual preço pagarei de novo?

Apenas para ser e manter quem eu sou?

Abro mão das linhas esparsas, das palavras macabras, dos risos escondidos e da névoa maldita que parece precisar exisir. Subo escadas sem parar, nem me posso alcançar já que fujo de mim. Subo degraus inconstantes e, no entanto, a pensante insiste em tropeçar.

Apavoro-me em mim.

Que há na ignóbil natureza, que destrói essa torpeza e finge que é bela para poder me enganar? Que posso deixar meu predador se entregar ao próprio furor e não consigo parar.

O preço é cobrado e mancha com sangue as minhas mãos. Meu sangue, meu peito, minha face de tantos 'nãos'. Escorre sangue, navalha na carne leva essa trama, embola e desova o que há de criança em ti. Leva embora esse intento e devolve o interno que eu perdi.

Escorre sangue... de mim.

Escorre tempo. Leva o que me restou. E deixa este invólucro aqui: um fio entre o traço obscuro e a mente do vão.

Ana Marques

8 comentários:

...uma mulher... disse...

Ana,
amei o texto, posso postá-lo no meu blog?
bjkks

Monique Morrigann disse...

Muito bom mesmo!
Ficaria lindo encenado! =)

SN disse...

É... a sangria às vezes é bem providencial. Escrita assim, fica mais clara a sua necessidade. Parabéns lindona, seu veio literário é de fato apurado. bjos

Daphne Shinnar disse...

Nossa, concordo com monique... que tal um monólogo chamado loucura???
pense nisso aninhaaaaa...

alias... texto forte, impactante, extremamente lindo. bjos!

Ana Marques disse...

Mírian,

Te respondi no orkut :)
obrigada por me ler...

Monique,

Tenho pensado nisso... roteiros, teatro, peças... :)

SN (Sandrinha),
Obrigada minha amiga, fico feliz que estejas gostando do que lês.

Daphne,

Mais um? É mais uma idéia... rs e vc conhece bem o quanto sou cheia de idéias, né?

beijocas a todas e muito obrigada por prestigiarem o blog!

Flá Perez (BláBlá) disse...

maravilha! adorei!

Larissa Marques disse...

muito bom, muito eu!

Ana Marques disse...

Flá e Larissa,

Noooooossa, elogio das duas? rs Obrigadão!