Pesquisar este blog

3.8.09

Prato do dia




Não só fome ou inexplicável gula,
palavras come por compulsão,
inúmeras fúrias desencadeiam um buscar sem pesar,

o peso na boca do estômago zomba e ri,
então, em total asfixia,
comprime cada letra tardia
que a pouco estava ali,

vomita uma vez mais, gargalha...
como se em transe atingisse o ápice de sua anorexia
enquanto expele sua torpe caligrafia
delira e imagina: - qual será o prato do dia?


Maria Júlia Pontes

Imagem: http://www.geocities.com/thelart/desenho.htm

3 comentários:

Larissa Marques disse...

adoro essas ganas!
muito bom!

Malu disse...

... poesia!

bem servida, deliciosa. adoro tmbm!
bj.

Maria Júlia Pontes disse...

Obrigada meninas!!